Comprar empilhadeira elétrica ou à combustão?

Empilhadeira elétrica pode custar a metade do preço, mas depende da aplicação..

Quando fazíamos as contas para os maiores compradores de empilhadeiras deste país, e provávamos que uma empilhadeira elétrica pode custar a metade do preço em comparação com uma empilhadeira a combustão, a reação era sempre a mesma, a de espanto. E a mesma pergunta se repetia “como assim?”

Tem muitos detalhes envolvidos, mas vamos fazer uma conta rápida, só para exemplificar. Supondo que você use uma empilhadeira de contrapeso com capacidade nominal de carga de 2 toneladas, em 3 turnos só de segunda à sexta. Arredondando, 20 dias por mês, durante 3 anos (36 meses) numa operação intensa que consuma 1 botijão GLP por turno e também uma carga de bateria, só para facilitar nossas contas:

prestacao_contas

 Preço GLP (1 por turno) = R$ 80,00

Preço da eletricidade por turno (carregamento de bateria de 48V 760A) = R$ 8,00

Total consumido em GLP em 3 anos (3anos X 12meses X 20dias X R$ 80,00) = R$ 57.600,00

Total consumido em eletricidade em 3 anos (3anos X 12meses X 20dias XR$8,00) = R$ 5.760,00

 Economia proporcionada pela empilhadeira elétrica (57.600,00 – 5.760,00) = R$ 51.840,00

 Sem levar em consideração que a empilhadeira elétrica não precisa de sapata de freio, filtro de óleo, filtro de ar, o intervalo de manutenção preventiva é bem maior. Além disso o operador fica menos estressado, porque a máquina é silenciosa, não emite CO2.

     A empilhadeira elétrica é mais cara no seu preço de aquisição, por conta da bateria e porque muitas vezes é importada.

     A segunda pergunta que vinha era “ué, mas porque no Brasil se usa muito mais máquinas à combustão do que elétricas?”. Três fatores principais fazem com que o Brasil consuma muito mais empilhadeiras de contrapeso a combustão do que elétrica:

 – os compradores levam em conta apenas o preço de aquisição, pois tem meta para bater em redução de custo na compra, mas não se pensa no custo de aquisição total para a empresa em 5 anos;

– tradição: o vizinho usa combustão, a empresa anterior onde o funcionário trabalhava também usava combustão;

– APLICAÇÃO.

      Em alguns locais realmente não dá para usar empilhadeira elétrica. Não é porque o pátio é descoberto e vai molhar a máquina, a empilhadeira elétrica também pode tomar chuva leve, é resistente ao sol. O maior problema é o piso. Normalmente os pátios possuem buracos enormes, ou são de piso blocado, e como a empilhadeira não tem amortecedor e a empilhadeira elétrica usa pneu super elástico o impacto não é absorvido pelo pneu pneumático, todo impacto vai direto para a máquina e seus componentes.

     Portanto não é aconselhável usar empilhadeira elétrica nesse tipo de terreno esburacado ou com piso blocado. Ao mesmo tempo não é aconselhável usar empilhadeira a combustão dentro do armazém, nem que seja rapidinho, porque a emissão de gases no interior do galpão pode ser que comprometa a saúde dos colaboradores (se é proibido fumar em áreas cobertas, imaginem uma empilhadeira a combustão).

     Para decidir a compra, entre uma empilhadeira elétrica e uma empilhadeira à combustão, o fator primordial é a aplicação. O custo de aquisição total, em 3 ou 5 anos, de uma empilhadeira elétrica é menor do que a combustão, além do que é muito mais ecologicamente correta. Mas se não for possível aplicar uma empilhadeira elétrica, não há nada a fazer senão comprar a empilhadeira a combustão.

Créditos do Artigo:

Empilhando.com.br

Empilhando.com.br

 

NOSSOS PRODUTOS

COMPROMETIMENTO COM A QUALIDADE.
MELHOR DESEMPENHO PARA SUAS MÁQUINAS.

linde
Still
xgma
yanmar
gehl
randon
altas copco