Máquinas chinesas ocupam canteiros de obras no Brasil

Equipamentos do país asiático chegam ao Brasil até 50% mais baratos e elevam risco de desindustrialização

No Brasil, para cada dez máquinas comercializadas, seis são importadas, segundo o Sindicato Nacional da Indústria de Máquinas (Sindimaq). Além do real valorizado impulsionar este movimento, a chegada de bens de capital chineses, com preços até 50% menores em alguns casos, tem um impacto significativo no setor, que contabiliza, ano a ano, a ampliação do déficit da balança comercial e redução no nível de emprego.

O crescimento do mercado nacional despertou o interesse de fabricantes asiáticos na instalação de fábricas no país. Também levou empresas instaladas em território nacional a investir na expansão de suas operações, sendo Minas Gerais o alvo preferencial.

De acordo com o presidente da TRACTORBEL, representante da chinesa XGMA em Minas Gerais, Espírito Santo e Rio de Janeiro, Olivando Ribeiro, a marca representa 10% das vendas de equipamentos do país asiático no Brasil e 40% em Minas Gerais, com apenas dois anos de atuação. Do mercado total, considerando-se máquinas de todas as procedências, a XGMA abocanha em Minas uma fatia de 15%.
“Temos a linha completa de máquinas rodoviárias e para mineração. O produto importado chega ao país e é taxado com todos os impostos que paga a indústria nacional, mais 14% do valor da máquina a título de Imposto de Importação. Mesmo assim, os preços são muito mais competitivos, chegando à metade de uma máquina fabricada no país em alguns casos”, diz.

O diretor regional do Sindimaq, Marcelo Veneroso, comenta que a importação acelerou o processo de desindustrialização do setor. “Perdemos muito espaço para as máquinas que vêm de fora, principalmente porque o câmbio favorece as compras externas. O governo deve trabalhar para que as estrangeiras se instalem no país”, observa.

Fonte: Jornal Hoje em Dia – Economia e Negócios – 08/04/2012 – Bruno Porto

NOSSOS PRODUTOS

COMPROMETIMENTO COM A QUALIDADE.
MELHOR DESEMPENHO PARA SUAS MÁQUINAS.

linde
Still
xgma
yanmar
gehl
randon
altas copco